VNI e COVID-19

RECURSOS E INFORMAÇÕES DA COVID‑19

Última atualização: 9 November 2020, 9:00AM (NZDT)

Órgãos de saúde nacionais e internacionais possuem diferentes orientações para o uso de ventilação não invasiva (VNI) no tratamento de pacientes com COVID-19.
Consulte as orientações das sociedades ou órgãos governamentais de sua região (os links para alguns deles podem ser encontrados abaixo).


As principais recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) referentes a utilização da VNI para pacientes com COVID-19 são:

  • A VNI (geralmente utilizada para insuficiência respiratória hipercápnica) só deve ser usada em pacientes selecionados com insuficiência respiratória hipoxêmica.
  • Os pacientes tratados com VNI devem ter o seu quadro clínico monitorado de perto.
  • Devido a dúvidas quanto ao potencial de aerossolização, a VNI deve ser utilizada com itens de precaução respiratória.

VNI e potencial para aerossolização

Há dois locais principais onde gases e aerossóis podem vazar através de qualquer máscara de VNI. Eles ficam entre o paciente e a máscara (vazamento no paciente) e, quando há necessidade de ventilação, através da válvula de exalação (vazamento intencional).

  • A terapia de VNI deve ser tratada como geradora de aerossol, portanto o EPI apropriado deve ser usado.
  • É preciso usar uma máscara de tamanho adequado e bem adaptada para reduzir o vazamento no paciente.
  • Deve ser usada uma máscara não ventilada e, quando for necessária ventilação, deve-se também utilizar uma válvula de exalação e um filtro para reduzir a exposição aos aerossóis expirados pelos pacientes. (consulte as diferentes configurações abaixo).

Filtros

Há uma série de fatores a serem levados em conta ao escolher um filtro para reduzir a aerossolização durante terapias de VNI. O uso do filtro pode reduzir a quantidade de aerossol liberada no meio ambiente. No entanto, alguma quantidade de aerossol ainda pode ser gerada pelo vazamento no paciente e pelas conexões. Assim, o EPI apropriado ainda deve ser usado.

Os fatores que devem ser levados em conta ao selecionar o filtro podem incluir:

  • Eficiência de filtragem viral quando usado a seco.
  • Eficiência de filtragem viral quando acondicionado com umidade.
  • Resistência ao fluxo do filtro tanto úmido quanto seco. Normalmente, os filtros HEPA têm uma eficiência de filtragem mais alta, mas também uma maior resistência ao fluxo.

Para obter mais informações sobre os filtros F&P Healthcare, visite: Viral & Bacterial Filtration Efficiency of Fisher & Paykel Healthcare Filters and F&P Evaqua™ 2 Circuits.

Uso não autorizado

Esses dispositivos devem ser prescritos por um médico para seu respectivo uso. Se um dispositivo for configurado de uma forma não autorizada, o usuário reconhece que não é o uso aprovado do dispositivo e que é de sua responsabilidade a sua utilização.

Configurações de VNI


Sistemas de ramo duplo

São usados com ventiladores de UTI que têm a capacidade de fornecer VNI e são comumente usados para fornecer VNI na Europa.


Configuração 1: Máscara não ventilada em um sistema de ramo duplo: Recomendado

A maioria das orientações que indica VNI no tratamento de pacientes com COVID-19 recomenda o uso de uma máscara sem ventilação em um sistema de ramo duplo (onde a ventilação não é necessária) para reduzir a exposição do profissional de saúde à aerossolização. No entanto, muitas regiões verão esses ventiladores necessários para ventilação invasiva, e o uso de VNI em sistemas de ramo único (ventiladores VNI exclusivos, equipamentos de dois níveis e de CPAP) pode ser necessário.

 

Recommended - Non-vented mask in a dual-limb system

 


 

Sistemas de ramo único

Ventiladores VNI exclusivos, equipamentos de dois níveis e de CPAP são geralmente sistemas de ramo único. Esses sistemas de ramo único requerem a ventilação do ar exalado pelo paciente para evitar o acúmulo de CO2.

  • Uma máscara não ventilada com válvula de exalação deve ser preferida ao invés de uma máscara ventilada.
  • As máscaras ventiladas podem agravar a contaminação do meio ambiente.
  • Assegure-se que o modo de ventilação utilizado suporta o uso de máscaras sem ventilação e a utilização de válvula de exalação.
 

Configuração 2: Máscara não ventilada em circuito de ramo único e com filtro na válvula de exalação: Recomendado

  • Preferivelmente deve ser usada uma válvula de exalação com saída de jato reduzida. Normalmente este tipo possui uma cobertura ao redor dos orifícios de expiração afim de reduzir a entrada de ar e uma série de pequenos orifícios que geram um fluxo difuso.
  • Uma válvula de exalação que permita que o fluxo expiratório passe por um filtro deve ser empregada afim de reduzir a dispersão do aerossol.
  • Um filtro de baixa resistência ao fluxo é recomendado para reduzir a reinalação de CO2 e maximizar a porcentagem de filtração dos gases.

 

Recommended - Non-vented mask in a single-limb system exhalation port filter

 

Configuração 3: Máscara não ventilada com filtro na saída da máscara e circuito de ramo único: Não recomendado

Algumas orientações sugerem que o sistema use um filtro entre a máscara e a válvula de exalação. Existem algumas desvantagens nessa configuração.

A F&P Healthcare não recomenda esta configuração se você já possui uma válvula de exalação que permite a instalação de um filtro para reduzir a liberação de aerossóis no ambiente.

Os motivos pelos quais não recomendamos essa configuração incluem:

  • Isso pode aumentar o espaço morto, o trabalho respiratório e potencialmente reduzir a eficiência do tratamento.
  • O acionamento e o fornecimento de pressão podem ser afetados devido à resistência ao fluxo do filtro.
  • O fluxo inspiratório pode ser dispersado pela válvula antes de chegar ao paciente devido à resistência do filtro.
  • O acúmulo de secreção pode obstruir o filtro.
  • É necessário trocar frequentemente o filtro, o que nesta configuração envolve a desconexão do circuito, aumentando o risco de infecção para o profissional de saúde.

 

Not Recommended - Non-vented mask in a single-limb system in line filter

 

Configuração 4: Uso de máscaras ventiladas alteradas para VNI: Não recomendado

A pandemia de COVID-19 levou a um aumento na demanda por produtos médicos, como máscaras para VNI, e também deixou claro o risco de escassez. Os clientes e profissionais de saúde solicitaram orientação sobre como utilizar máscaras ventiladas (como máscaras para uso com CPAP em AOS e máscaras hospitalares ventiladas) para aplicar VNI no hospital caso as máscaras de VNI não ventiladas não estejam disponíveis.

Embora a indicação de uso permita o uso de máscaras de CPAP ventiladas em hospitais, há um risco maior de aerossóis escapando no ambiente por causa da configuração de ventilação.

E assim como mencionado anteriormente, as máscaras de VNI ventiladas não são recomendadas pelo mesmo motivo.

A orientação a seguir pode ser usada para destacar as principais considerações caso uma máscara ventilada hospitalar ou para CPAP seja a única opção para a aplicação de VNI no hospital. Não é uma configuração recomendada.

As considerações incluem:

  • Cobrir o fluxo expiratório/válvula expiratória pode ser um risco para o paciente. Se as válvulas estiverem vedadas, DEVE HAVER outra fonte de vazamento para liberar CO2. Isso pode aumentar o espaço morto da máscara.
  • Normalmente existem dois tipos de máscara ventilada:
  • Máscaras hospitalares ventiladas comumente usadas na aplicação de VNI. Quando não há preocupação com a geração de aerossol, essas máscaras são normalmente usadas em um único paciente.
  • Máscaras CPAP ventiladas que são normalmente usadas por pacientes com AOS em casa, mas também frequentemente usadas em alas de tratamento respiratório e laboratórios de sono.
  • Os orifícios de fluxo expiratório nas máscaras para CPAP são similares aos de uma máscara VNI ventilada e é difícil filtrar o ar.
  • Os mesmos cuidados mencionados acima com a aerossolização de máscaras de VNI, como o uso de EPI adequado, devem ser tomados ao usar máscaras para CPAP.
  • A fonte de vazamento pode ser uma válvula de expiração, como a F&P RT017.
  • Um filtro pode ser colocado sobre a válvula expiratória da válvula de expiração RT017 (consulte o diagrama de configuração abaixo).
  • A maioria das válvulas de expiração não se conecta diretamente a uma máscara ventilada e requer um conector fêmea de 22 mm.
Recommended - Non-vented mask in a dual-limb system

 

Configuração 5: Configuração com válvula de PEEP: Não recomendado

Um método de baixo custo para administrar CPAP aos pacientes em hospitais é usar uma máscara de VNI sem ventilação e uma válvula de Pressão expiratória final positiva (PEEP) com fonte de fluxo ou fonte de ar pressurizada. A expiração nesta configuração é liberada através da ativação válvula PEEP e pode exigir um filtro para reduzir a liberação de aerossóis no ambiente.

  • É preciso levar em consideração o seguinte quando um filtro é adicionado à configuração da válvula PEEP:
  • Os tópicos a respeito da aerossolização e da terapia de VNI, conforme estabelecido acima.
  • Tópicos sobre a seleção de filtros, conforme estabelecido acima.
  • É preciso monitorar o filtro quanto a obstruções e substitui-lo conforme necessário.
  • A substituição do filtro nesta configuração interromperá a administração da terapia.
  • A pressão fornecida será maior do que a configuração da válvula PEEP devido à queda de pressão no filtro, particularmente quando taxas de fluxo mais altas são usadas. Uma maior resistência ao fluxo pelo filtro resultará em pressões mais altas ao paciente.
  • É preciso usar uma válvula de segurança de alívio de pressão nesta configuração, particularmente se a fonte de fluxo estiver na parede, já que a oclusão do filtro pode causar acúmulo de altas pressões.
  • O paciente também pode experimentar contrapressão adicional durante a expiração devido à resistência ao fluxo no filtro. Isso pode afetar negativamente o trabalho respiratório.
Recommended - Non-vented mask in a dual-limb system